Suplemento Musical
Das 00:00 às 04:29
com - . -

Informativo 89

Veja 10 curiosidades sobre os 10 anos do título estadual do Assu

Camaleão do Vale foi campeão potiguar em 2009, ao bater o Potyguar de Currais Novos na decisão. Campanha teve atacante Luciano Paraíba e técnico Hugo Sales como destaques

Fundado em 2002, o Assu só tinha sete anos de existência quando entrou para o seleto grupo de campeões potiguares. A conquista do título estadual de 2009 completou 10 anos no último dia 1º de maio. O clube leva o nome da cidade de Assú, que fica a 207 km de Natal, mas, na verdade, corresponde a uma sigla de Associação Sportiva Sociedade Unida.

Na decisão daquele ano, o Assu bateu o Potyguar de Currais Novos por 4 a 1 na partida de ida, realizada no Edgarzão, em Assú. Com a vantagem de perder por até dois gols, acabou derrotado por 2 a 1 no jogo da volta, mas pôde comemorar o título inédito.

1. Final em Caicó
Aquela decisão foi disputada no Estádio Marizão, em Caicó. Isto porque o Estádio Coronel José Bezerra, em Currais Novos, não atendia à capacidade exigida pela Federação Norte-rio-grandense de Futebol no regulamento da competição. O público registrado foi de 1.446 torcedores, mas parecia ter mais. Choveu muito no dia da final e o gramado ficou encharcado.

Marizão, em Caicó, recebeu a final entre Potyguar e Assu, em 2009 — Foto: Frankie Marcone

2. Viva o interior!
A decisão de 2009 foi a segunda e última a envolver apenas equipes do interior do estado – a outra aconteceu em 2006, entre Potiguar e Baraúnas, ambos de Mossoró. Desde então, as finais sempre contaram com a participação de ABC ou América-RN – ou dos dois, como em 2019.

3. Mão na taça
No primeiro jogo, disputado no Edgarzão, Marcelo Assuense, Luciano Paraíba e Pantera abriram 3 a 0 para o Assu ainda no primeiro tempo. Thiago Potiguar diminuiu para o Potyguar, que até criou mais chances com Quirino, mas parou no goleiro Erasmo. Luciano Paraíba, inspirado, ainda fez o quarto do Camaleão.

Assu encaminhou título estadual ao vencer o primeiro jogo por 4 a 1 — Foto: Frankie Marcone

4. Dois gols contra
O segundo jogo da final foi realizado no dia 1º de maio, feriado pelo Dia do Trabalho. O Potyguar venceu o confronto por 2 a 1. Na ocasião, foram dois gols contra marcados pelo Assu – por Lano e Leandro Mineiro, um em cada tempo. Luciano Paraíba, sempre ele, fez o gol do Camaleão ainda na primeira etapa.

Luciano Paraíba comemora gol na decisão de 2009 — Foto: Frankie Marcone

5. Poderio ofensivo
O Assu teve o melhor ataque daquele estadual, com 44 gols. Destaque para o trio formado por Leandro Mineiro, Luciano Paraíba e Marcelo Assuense, com nove, oito e seis gols, respectivamente. O zagueiro Pantera também fez seis gols na competição.

Presidente Dailson Machado e o atacante Marcelo Assuense, filho da terra que fez história em 2009 — Foto: Lucílio Filho/Arquivo Pessoal

6. O comandante
Hugo Sales era o comandante do Assu na conquista do estadual. Chegou durante a competição e colocou ordem na casa. Como curiosidade, ele conseguiu o efeito inédito de ser campeão da primeira e segunda divisões do Campeonato Potiguar no mesmo ano. Depois da façanha com o Camaleão, ele também conquistou o título e o acesso com o Centenário de Pau dos Ferros em 2009.

Hugo Sales foi campeão com o Assu em 2009, sendo um dos mais festejados pela torcida — Foto: Frankie Marcone

7. O cara
Luciano Paraíba tinha 34 anos em 2009 e, apesar de conviver com lesões, foi decisivo para o Assu. Marcou na final do primeiro turno, no empate por 2 a 2 com o Santa Cruz-RN, e fez mais três nos dois jogos decisivos contra o Potyguar de Currais Novos. Ele, que havia sido campeão estadual com o Baraúnas em 2006, deixou seu nome na história do Camaleão e do futebol potiguar.

Luciano Paraíba (direita), hoje com 44 anos, participou recentemente de jogo festivo para comemorar o título de 2009 — Foto: Willame Papo de Calçada/Cedida

8. Após 10 anos…
Em 2019, dois campeões daquele time de 2009 fizeram parte do Assu no Campeonato Potiguar. O meia Adham, hoje com 30 anos, integrou o elenco que se salvou do rebaixamento na última rodada. O outro personagem é o ex-goleiro Erasmo, que agora atua como preparador de goleiros. O ex-atacante Barata, que também fez parte do grupo campeão, hoje é auxiliar técnico do América-RN.

Barata fez parte do elenco campeão em 2009 e também participou da festa para comemorar os 10 anos do título — Foto: Willame Papo de Calçada/Cedida

9. Quem jogou?
A edição 2009 do Campeonato Potiguar foi disputada por 11 equipes – ABC, Alecrim, América-RN, Assu, Baraúnas, Corintians-RN, Macau, Potiguar de Mossoró, Potyguar de Currais Novos, Real Independente (Jardim de Piranhas) e Santa Cruz-RN. O São Gonçalo desistiu de participar da competição e, desde então, não retornou ao futebol profissional.

10. Tensão nos bastidores
Uma grave denúncia envolvendo o então presidente da comissão de arbitragem, Francisco Armando Falcão, mexeu com os bastidores da decisão. Havia uma suspeita de suborno e favorecimento a alguns árbitros, incluindo possíveis nomes para apitar a final, que chegaram a ser afastados. Com isso, o escolhido pela FNF acabou sendo o jovem Suelson Diógenes de França Medeiros. Era um jogo tenso, mas que foi bem controlado. A partida teve duas expulsões, de Jefferson e Thiago Potiguar, ambos do Potyguar. Posteriormente, Falcão foi destituído do cargo pelo presidente da FNF, José Vanildo.

  • 16 - maio/2019
  • Veja 10 curiosidades sobre os 10 anos do título estadual do Assu

    Camaleão do Vale foi campeão potiguar em 2009, ao bater o Potyguar de Currais Novos na decisão. Campanha teve atacante Luciano Paraíba e técnico Hugo Sales como destaques

    Fundado em 2002, o Assu só tinha sete anos de existência quando entrou para o seleto grupo de campeões potiguares. A conquista do título estadual de 2009 completou 10 anos no último dia 1º de maio. O clube leva o nome da cidade de Assú, que fica a 207 km de Natal, mas, na verdade, corresponde a uma sigla de Associação Sportiva Sociedade Unida.

    Na decisão daquele ano, o Assu bateu o Potyguar de Currais Novos por 4 a 1 na partida de ida, realizada no Edgarzão, em Assú. Com a vantagem de perder por até dois gols, acabou derrotado por 2 a 1 no jogo da volta, mas pôde comemorar o título inédito.

    1. Final em Caicó
    Aquela decisão foi disputada no Estádio Marizão, em Caicó. Isto porque o Estádio Coronel José Bezerra, em Currais Novos, não atendia à capacidade exigida pela Federação Norte-rio-grandense de Futebol no regulamento da competição. O público registrado foi de 1.446 torcedores, mas parecia ter mais. Choveu muito no dia da final e o gramado ficou encharcado.

    Marizão, em Caicó, recebeu a final entre Potyguar e Assu, em 2009 — Foto: Frankie Marcone

    2. Viva o interior!
    A decisão de 2009 foi a segunda e última a envolver apenas equipes do interior do estado – a outra aconteceu em 2006, entre Potiguar e Baraúnas, ambos de Mossoró. Desde então, as finais sempre contaram com a participação de ABC ou América-RN – ou dos dois, como em 2019.

    3. Mão na taça
    No primeiro jogo, disputado no Edgarzão, Marcelo Assuense, Luciano Paraíba e Pantera abriram 3 a 0 para o Assu ainda no primeiro tempo. Thiago Potiguar diminuiu para o Potyguar, que até criou mais chances com Quirino, mas parou no goleiro Erasmo. Luciano Paraíba, inspirado, ainda fez o quarto do Camaleão.

    Assu encaminhou título estadual ao vencer o primeiro jogo por 4 a 1 — Foto: Frankie Marcone

    4. Dois gols contra
    O segundo jogo da final foi realizado no dia 1º de maio, feriado pelo Dia do Trabalho. O Potyguar venceu o confronto por 2 a 1. Na ocasião, foram dois gols contra marcados pelo Assu – por Lano e Leandro Mineiro, um em cada tempo. Luciano Paraíba, sempre ele, fez o gol do Camaleão ainda na primeira etapa.

    Luciano Paraíba comemora gol na decisão de 2009 — Foto: Frankie Marcone

    5. Poderio ofensivo
    O Assu teve o melhor ataque daquele estadual, com 44 gols. Destaque para o trio formado por Leandro Mineiro, Luciano Paraíba e Marcelo Assuense, com nove, oito e seis gols, respectivamente. O zagueiro Pantera também fez seis gols na competição.

    Presidente Dailson Machado e o atacante Marcelo Assuense, filho da terra que fez história em 2009 — Foto: Lucílio Filho/Arquivo Pessoal

    6. O comandante
    Hugo Sales era o comandante do Assu na conquista do estadual. Chegou durante a competição e colocou ordem na casa. Como curiosidade, ele conseguiu o efeito inédito de ser campeão da primeira e segunda divisões do Campeonato Potiguar no mesmo ano. Depois da façanha com o Camaleão, ele também conquistou o título e o acesso com o Centenário de Pau dos Ferros em 2009.

    Hugo Sales foi campeão com o Assu em 2009, sendo um dos mais festejados pela torcida — Foto: Frankie Marcone

    7. O cara
    Luciano Paraíba tinha 34 anos em 2009 e, apesar de conviver com lesões, foi decisivo para o Assu. Marcou na final do primeiro turno, no empate por 2 a 2 com o Santa Cruz-RN, e fez mais três nos dois jogos decisivos contra o Potyguar de Currais Novos. Ele, que havia sido campeão estadual com o Baraúnas em 2006, deixou seu nome na história do Camaleão e do futebol potiguar.

    Luciano Paraíba (direita), hoje com 44 anos, participou recentemente de jogo festivo para comemorar o título de 2009 — Foto: Willame Papo de Calçada/Cedida

    8. Após 10 anos…
    Em 2019, dois campeões daquele time de 2009 fizeram parte do Assu no Campeonato Potiguar. O meia Adham, hoje com 30 anos, integrou o elenco que se salvou do rebaixamento na última rodada. O outro personagem é o ex-goleiro Erasmo, que agora atua como preparador de goleiros. O ex-atacante Barata, que também fez parte do grupo campeão, hoje é auxiliar técnico do América-RN.

    Barata fez parte do elenco campeão em 2009 e também participou da festa para comemorar os 10 anos do título — Foto: Willame Papo de Calçada/Cedida

    9. Quem jogou?
    A edição 2009 do Campeonato Potiguar foi disputada por 11 equipes – ABC, Alecrim, América-RN, Assu, Baraúnas, Corintians-RN, Macau, Potiguar de Mossoró, Potyguar de Currais Novos, Real Independente (Jardim de Piranhas) e Santa Cruz-RN. O São Gonçalo desistiu de participar da competição e, desde então, não retornou ao futebol profissional.

    10. Tensão nos bastidores
    Uma grave denúncia envolvendo o então presidente da comissão de arbitragem, Francisco Armando Falcão, mexeu com os bastidores da decisão. Havia uma suspeita de suborno e favorecimento a alguns árbitros, incluindo possíveis nomes para apitar a final, que chegaram a ser afastados. Com isso, o escolhido pela FNF acabou sendo o jovem Suelson Diógenes de França Medeiros. Era um jogo tenso, mas que foi bem controlado. A partida teve duas expulsões, de Jefferson e Thiago Potiguar, ambos do Potyguar. Posteriormente, Falcão foi destituído do cargo pelo presidente da FNF, José Vanildo.

    - Sites para rádios com stream e App grátis - microsysteminfo.com.br -