Suplemento Musical
Das 00:00 às 05:59
com - . -

Informativo 89

Sesap/RN divulga os novos números da dengue, Chikungunya e Zika vírus no Rio Grande do Norte

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) divulgou nesta segunda-feira (14), o mais recente boletim epidemiológico das arboviroses no Rio Grande do Norte, referente ao período compreendido entre a Semana Epidemiológica (SE) 1 até a 20, encerrada em 22 de maio de 2021.

Segundo o boletim, foram notificados 2.145 casos suspeitos de dengue no RN, dos quais foram confirmados 311 casos, 796 descartados e considerados casos prováveis 1.349. Nesse período, foi observada uma incidência de 38,46 casos prováveis por 100.000 habitantes. Em 2020, no mesmo período epidemiológico, foram notificados 6.381 casos, sendo confirmados 1.599, descartados 3.021, considerados casos prováveis 3.360, com uma incidência de 95,81 casos prováveis por 100.000 habitantes. Houve, então, uma redução nos números da dengue de 2020 para 2021, comparando-se os mesmos períodos epidemiológicos.

Diante da análise dos dados, a quinta região do estado está com a situação preocupante, principalmente os municípios que fazem limite com o município de Santa Cruz. “Estamos fazendo operações nessa região para tentar freiar o número de casos. Atuamos junto aos municípios de Coronel Ezequiel, São Bento do Trairí e estamos fazendo operação nesse momento em Bom Jesus com prevenção e orientação à população”, ressalta Débora Mayara – Coordenadora do Núcleo de Arboviroses.

Outro ponto crítico é o encerramento dos casos nos municípios.

Muitos municípios não estão investigando, o que ressalta o número alto de notificações, porém sem confirmações. A Sesap está com equipe, junto à gestão dos municípios para que possam prosseguir nas investigações e possamos ter os números efetivos do número de casos e assim atuar de forma mais contundente contra as arboviroses”, disse a coordenadora.

Quanto à distribuição no estado, foi constatada a incidência de dengue em todas as regiões do RN, estando as maiores taxas na V Região de Saúde, especificamente nos municípios de Santa Cruz e São Bento do Trairi. A comparação dos casos prováveis de dengue, considerado a faixa etária, no período da Semana Epidemiológica 1 a 20 dos anos de 2020 e 2021, mostra que a maioria deles se concentra em adultos a partir dos 20 anos de idade.

Com relação à comparação dos casos prováveis de dengue, considerando o sexo, no período da SE 1 a 20 dos anos 2020 e 2021, o boletim aponta que o sexo feminino apresentou um diferencial a mais na concentração dos casos, principalmente no ano 2021. No que diz respeitos aos óbitos, nesse período epidemiológico, foi confirmado 1 óbito por dengue em 2021, enquanto que em 2020, 5 óbitos foram confirmados.

Chikungunya

Foram notificados no RN, até a Semana Epidemiológica 20, 2.204 casos da doença, sendo confirmados 155, descartados 236, sendo considerados casos prováveis 1.968. Nesse período, o RN apresentou uma incidência 56,12 casos prováveis por 100.000 habitantes. Em 2020, no mesmo período epidemiológico, foram notificados 2.459 casos, sendo confirmados 1.203, descartados 641, casos prováveis 1.818, com uma incidência de 51,84 casos prováveis por 100.000 habitantes.

Assim como ocorreu com a dengue, foi observada uma grande concentração da incidência de chikungunya na V Região de Saúde, estando as maiores incidências nos municípios de Santa Cruz (3.896.76 casos/100.0000 habitantes) e São Bento do Trairi (1.371,09 casos/100.000 habitantes).

A comparação dos casos prováveis de chikungunya, considerado a faixa etária e o sexo, nas semanas epidemiológicas de 1 a 20 dos anos de 2020 e 2021, mostra o crescimento nas notificações de casos em pessoas a partir de 35 anos de idade e do sexo feminino. Quanto aos óbitos, nesse período epidemiológico, não foi confirmado nenhum óbito por chikungunya em 2021, enquanto que em 2020, 1 óbito foi confirmado.

Zika vírus

No Rio Grande do Norte, em 2021 da semana epidemiológica 01 a 20, foram notificados 116 casos de Zika, sendo confirmados 17, descartados 36 e considerados casos prováveis 80. Nesse período a incidência foi de 2,28 casos prováveis por 100.000 habitantes. Em 2020, no mesmo período epidemiológico, foram notificados 423 casos, sendo confirmados 58, descartados 274, 149 casos prováveis, apresentando uma incidência de 4,25 casos prováveis por 100.000 habitantes.

A distribuição espacial da incidência de Zika por município de residência e Região de Saúde, no período analisado, ocorreu de forma heterogênea, no entanto, o município de Santa Cruz na V Região de Saúde concentra a mais alta incidência do RN.

Comparação 2020 e 2021

A comparação dos casos prováveis de Zika, considerado a faixa etária, nas semanas epidemiológicas de 1 a 20 dos anos 2020 e 2021 mostra que, apesar do ano 2021 apresentar um menor número de casos, a faixa etária de adultos entre 20 a 34 anos apresenta uma maior concentração de doentes com Zika, acometendo, com maior prevalência, as pessoas do sexo feminino.

O quantitativo de casos de Zika em mulheres em idade fértil é fator de preocupação, principalmente se ocorrer em gestantes, devido à capacidade do Zika Vírus provocar microcefalia ou alterações no sistema nervoso central do feto gestado. No RN, até a Semana Epidemiológica 20 de 2021, foram notificados 34 casos de gestantes com Zika, dos quais 30 foram registrados em Santa Cruz.

Levantamento de Índice Rápido para Aedes aegypti

Em abril foi realizado o 1º Levantamento de Índice Rápido para Aedes aegypti (LIRA a-LIA) deste ano no RN, com o seguinte resultado 9 municípios se encontram em situação satisfatória, 48 municípios em situação de alerta, 72 municípios em situação de risco e 38 municípios, sem Informação.

Prevenção

A Sesap alerta para os cuidados necessários para evitar a proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissores das arboviroses, já que a população desempenha um papel primordial no controle vetorial. São eles:

Mantenham os quintais livres de possíveis criadouros do mosquito;

Esfreguem com bucha as vasilhas ou reservatórios de água de seus animais;

Não coloquem lixo em terrenos baldios;

Mantenham as caixas d´água sempre tampadas;

Observem vasos e pratos de plantas que acumulam água parada;

Observem locais que possam acumular água parada como: bandeja de bebedouros e de geladeiras, ralos, pias e vasos sanitários sem uso;

Recebam a visita do agente de endemias, aproveitando a oportunidade para tirar possíveis dúvidas;

Mantenham em local coberto, pneus inservíveis e outros objetos que possam acumular água.

Acesse aqui o último boletim epidemiológico das arboviroses no RN.

Fonte: Sesap/RN

  • 15 - jun/2021
  • Sesap/RN divulga os novos números da dengue, Chikungunya e Zika vírus no Rio Grande do Norte

    A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) divulgou nesta segunda-feira (14), o mais recente boletim epidemiológico das arboviroses no Rio Grande do Norte, referente ao período compreendido entre a Semana Epidemiológica (SE) 1 até a 20, encerrada em 22 de maio de 2021.

    Segundo o boletim, foram notificados 2.145 casos suspeitos de dengue no RN, dos quais foram confirmados 311 casos, 796 descartados e considerados casos prováveis 1.349. Nesse período, foi observada uma incidência de 38,46 casos prováveis por 100.000 habitantes. Em 2020, no mesmo período epidemiológico, foram notificados 6.381 casos, sendo confirmados 1.599, descartados 3.021, considerados casos prováveis 3.360, com uma incidência de 95,81 casos prováveis por 100.000 habitantes. Houve, então, uma redução nos números da dengue de 2020 para 2021, comparando-se os mesmos períodos epidemiológicos.

    Diante da análise dos dados, a quinta região do estado está com a situação preocupante, principalmente os municípios que fazem limite com o município de Santa Cruz. “Estamos fazendo operações nessa região para tentar freiar o número de casos. Atuamos junto aos municípios de Coronel Ezequiel, São Bento do Trairí e estamos fazendo operação nesse momento em Bom Jesus com prevenção e orientação à população”, ressalta Débora Mayara – Coordenadora do Núcleo de Arboviroses.

    Outro ponto crítico é o encerramento dos casos nos municípios.

    Muitos municípios não estão investigando, o que ressalta o número alto de notificações, porém sem confirmações. A Sesap está com equipe, junto à gestão dos municípios para que possam prosseguir nas investigações e possamos ter os números efetivos do número de casos e assim atuar de forma mais contundente contra as arboviroses”, disse a coordenadora.

    Quanto à distribuição no estado, foi constatada a incidência de dengue em todas as regiões do RN, estando as maiores taxas na V Região de Saúde, especificamente nos municípios de Santa Cruz e São Bento do Trairi. A comparação dos casos prováveis de dengue, considerado a faixa etária, no período da Semana Epidemiológica 1 a 20 dos anos de 2020 e 2021, mostra que a maioria deles se concentra em adultos a partir dos 20 anos de idade.

    Com relação à comparação dos casos prováveis de dengue, considerando o sexo, no período da SE 1 a 20 dos anos 2020 e 2021, o boletim aponta que o sexo feminino apresentou um diferencial a mais na concentração dos casos, principalmente no ano 2021. No que diz respeitos aos óbitos, nesse período epidemiológico, foi confirmado 1 óbito por dengue em 2021, enquanto que em 2020, 5 óbitos foram confirmados.

    Chikungunya

    Foram notificados no RN, até a Semana Epidemiológica 20, 2.204 casos da doença, sendo confirmados 155, descartados 236, sendo considerados casos prováveis 1.968. Nesse período, o RN apresentou uma incidência 56,12 casos prováveis por 100.000 habitantes. Em 2020, no mesmo período epidemiológico, foram notificados 2.459 casos, sendo confirmados 1.203, descartados 641, casos prováveis 1.818, com uma incidência de 51,84 casos prováveis por 100.000 habitantes.

    Assim como ocorreu com a dengue, foi observada uma grande concentração da incidência de chikungunya na V Região de Saúde, estando as maiores incidências nos municípios de Santa Cruz (3.896.76 casos/100.0000 habitantes) e São Bento do Trairi (1.371,09 casos/100.000 habitantes).

    A comparação dos casos prováveis de chikungunya, considerado a faixa etária e o sexo, nas semanas epidemiológicas de 1 a 20 dos anos de 2020 e 2021, mostra o crescimento nas notificações de casos em pessoas a partir de 35 anos de idade e do sexo feminino. Quanto aos óbitos, nesse período epidemiológico, não foi confirmado nenhum óbito por chikungunya em 2021, enquanto que em 2020, 1 óbito foi confirmado.

    Zika vírus

    No Rio Grande do Norte, em 2021 da semana epidemiológica 01 a 20, foram notificados 116 casos de Zika, sendo confirmados 17, descartados 36 e considerados casos prováveis 80. Nesse período a incidência foi de 2,28 casos prováveis por 100.000 habitantes. Em 2020, no mesmo período epidemiológico, foram notificados 423 casos, sendo confirmados 58, descartados 274, 149 casos prováveis, apresentando uma incidência de 4,25 casos prováveis por 100.000 habitantes.

    A distribuição espacial da incidência de Zika por município de residência e Região de Saúde, no período analisado, ocorreu de forma heterogênea, no entanto, o município de Santa Cruz na V Região de Saúde concentra a mais alta incidência do RN.

    Comparação 2020 e 2021

    A comparação dos casos prováveis de Zika, considerado a faixa etária, nas semanas epidemiológicas de 1 a 20 dos anos 2020 e 2021 mostra que, apesar do ano 2021 apresentar um menor número de casos, a faixa etária de adultos entre 20 a 34 anos apresenta uma maior concentração de doentes com Zika, acometendo, com maior prevalência, as pessoas do sexo feminino.

    O quantitativo de casos de Zika em mulheres em idade fértil é fator de preocupação, principalmente se ocorrer em gestantes, devido à capacidade do Zika Vírus provocar microcefalia ou alterações no sistema nervoso central do feto gestado. No RN, até a Semana Epidemiológica 20 de 2021, foram notificados 34 casos de gestantes com Zika, dos quais 30 foram registrados em Santa Cruz.

    Levantamento de Índice Rápido para Aedes aegypti

    Em abril foi realizado o 1º Levantamento de Índice Rápido para Aedes aegypti (LIRA a-LIA) deste ano no RN, com o seguinte resultado 9 municípios se encontram em situação satisfatória, 48 municípios em situação de alerta, 72 municípios em situação de risco e 38 municípios, sem Informação.

    Prevenção

    A Sesap alerta para os cuidados necessários para evitar a proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissores das arboviroses, já que a população desempenha um papel primordial no controle vetorial. São eles:

    Mantenham os quintais livres de possíveis criadouros do mosquito;

    Esfreguem com bucha as vasilhas ou reservatórios de água de seus animais;

    Não coloquem lixo em terrenos baldios;

    Mantenham as caixas d´água sempre tampadas;

    Observem vasos e pratos de plantas que acumulam água parada;

    Observem locais que possam acumular água parada como: bandeja de bebedouros e de geladeiras, ralos, pias e vasos sanitários sem uso;

    Recebam a visita do agente de endemias, aproveitando a oportunidade para tirar possíveis dúvidas;

    Mantenham em local coberto, pneus inservíveis e outros objetos que possam acumular água.

    Acesse aqui o último boletim epidemiológico das arboviroses no RN.

    Fonte: Sesap/RN

    - Sites para rádios com stream e App grátis - microsysteminfo.com.br -